Brasil no Mundial de Times 2016

A Disc Golf Brasil, em conjunto com a Federação Paulista de Disco, representou o Brasil no primeiro Mundial de Times 2016, em Vancouver, no Canadá.

WFDF/PDGA Team World Championships 2016 contou com 6 nações: EUA, Japão, Canadá, Austrália, Nova Zelândia e Brasil. A WFDF foi reconhecida pelo COI como esporte olímpico, e com a ajuda da PDGA, desenvolveram o primeiro teste para um formato para ser usado nas Olimpíadas.

14047191_10154042796428318_1517089651858813681_o
Time Brasil na cerimônia de abertura dos jogos. Fotos por Moonrider Productions ©2016
14054436_10154042801473318_774011145078277616_o
Adriano Medola tentando um longo putt no Queen Elizabeth Park. Fotos por Moonrider Productions ©2016

O time brasileiro contou com a presença jogadores de várias partes do mundo. O Capitão escolhido foi Adriano Reche Medola, junto com Samuel Bennett, Thiago Crevatin e Otávio Martins para a divisão PRO Open, enquanto Maelly Garschagen Gava foi a selecionada para o Female Open, e Mario Duarte na divisão Pro Master.

A linda Vancouver foi o palco do primeiro mundial de clubes, nos parques Queen Elizabeth e na Grouse Mountain, um ski resort com vista pra cidade, simplesmente espetacular! O Brasil contou com jogadores novos no esporte, sofreu com o desgaste e nervosismo e a falta de experiência, porém todos conseguiram ganhar buracos contra jogadores Top Ranking de seus países.

13909405_10154042800043318_2636344498961474859_o
Otávio Martins mandando seu drive de backhand no Queen Elizabeth Park. Fotos por Moonrider Productions ©2016
14124373_10154052303298318_6986638971776773238_o
Maelly saindo do rough, nas semi-finais no Queen Elizabeth –  Fotos por Moonrider Productions ©2016

Thiago Crevatin sofreu contra Tim Skellenger, dos EUA, que levou os 9 buracos do Match play, porém foi decisivo no round de Doubles com Adriano, salvando buracos com putts e ótimos drives. Otávio e Samuel quase ganharam seus duelos, e apesar de ganhar diversos buracos, a experiência contou no final em favor dos Japoneses, Americanos e Canadenses.

O Brasil conseguiu ganhar seu ponto num empate dramático no último buraco de Match Play entre Adriano Medola contra Kyle Martin, da Nova Zelândia, ponto muito celebrado por todos, inclusive de outros times. No Desafio de Distância, Mário Duarte consegue um dos melhores drives de sua carreira, supera os 90m e leva o título mundial dos Masters de Distância.

13939458_10154606641398081_307810191115709749_n
Mario Duarte num dos Tees mais impressionantes de Vancouver, na Grouse Mountain. Fotos por Moonrider Productions ©2016
14086231_10154045198888318_4688625039171059801_o
Samuel subindo a montanha com um backhand drive. Fotos por Moonrider Productions ©2016

No final, os Estados Unidos ficaram com o ouro, Nova Zelândia com a Prata e Japão com o Bronze. Não saímos de mão abanando, o Brasil e Nova Zelândia levaram o troféu Espirito do Jogo.

A camaradagem e espírito esportivo dos times, organização, voluntários e espectadores foi  algo jamais visto e que sera lembrado por todos e o Time Brasil esta feliz de ter sido representado e agradece o apoio de todos que fizeram parte deste grande torneio que ficará pra história.

13996236_10154045197753318_6223268779025193698_o
Imagine a pressão que é fazer um putting com esse abismo atrás. Fotos por Moonrider Productions ©2016
14125053_10154052310338318_7956648968043777349_o
No final, o time Brasil ainda ganhou, junto com a Nova Zelândia, o troféu Espírito do Jogo. Fotos por Moonrider Productions ©2016

Resultado do Torneio

Notícias do Evento no site PDGA (em inglês):


Fotos do evento
:

Lista dos Jogadores Brasileiros

pdga-wfdf-2016_world-champs_black-sponsor